Building the

future together

broca-para-ceramica

Aspectos a ter em conta ao escolher uma broca para cerâmica

Ao escolher a broca certa para cerâmica, aliás para perfurar cerâmica existem alguns aspetos importantes, que devemos ter em consideração. Veja, então, como escolher corretamente uma broca de cerâmica. 

MATERIAL A SER PERFURADO 

A primeira coisa que deve ter em consideração ao escolher a broca é o material que vai perfurar. Entre as mais comuns, encontramos vários tipos de brocas, seja para metal, madeira ou as brocas diamantadas, que costumam ser usadas para fazer furos precisos em todos os tipos de revestimentos cerâmicos. 

Por norma, para cada um dos materiais mencionados existem diferentes tipos de brocas. Assim sendo, hoje vamos focar-nos nos tipos de brocas para cerâmica. 

Para começar, há que ter em mente que os materiais cerâmicos não são todos iguais. Por isso, e para facilitar, vamos dividir as peças cerâmicas em 3 grandes grupos:

  1. Azulejos
  2. Grés e
  3. Grés porcelânico. 

Assim sendo, se precisar de perfurar o azulejo, pode fazê-lo utilizando uma broca convencional. Estas brocas possuem uma ponta de carboneto de tungsténio (também conhecido como carboneto de volfrâmio) e são as mais utilizadas na construção civil. Não só permitem furar todo o tipo de paredes e materiais de construção, como também betão, tijolos, etc.,Além disso, permitem furar azulejo, que é a cerâmica “mais macia” que podemos encontrar. 

Por outro lado, para perfurar grés, estas brocas não serão a melhor solução. Na prática, será como fazer cócegas… 

Como bem sabe, as propriedades do azulejo, grés e grés porcelânico são diferentes. O azulejo é muito mais poroso e, portanto, menos duro, por isso podemos perfurá-lo com uma broca convencional. Já o grés, especialmente para trabalhar com grés porcelânico tem uma porosidade muito baixa, com uma absorção de água inferior a 0,5%. Portanto, são muito mais compactos e apresentam uma dureza maior. Usando uma broca convencional, apenas irá arranhar o ladrilho. Portanto, o melhor é optar por uma broca de diamante. 

BROCA DIAMANTADAPARA CERÂMICA DE ACORDO COM O TIPO DE ARREFECIMENTO 

As brocas diamantadas perfuram por fricção, originando dois tipos de perfuração: húmido e seco. Assim sendo, pode escolher o tipo que prefere. Assim sendo, para escolher uma broca para cerâmica, saiba que as BROCAS DE CORTE HÚMIDAS:

  • Requerem arrefecimento constante com água
  • Geram menos poeira, porque se misturam com a água formando uma espécie de lama líquida
  • Proporcionam bons acabamentos
  • A perfuração é mais lenta

Por outro lado, temos as BROCAS DE CORTE SECO que:

  • São arrefecidas com o mesmo ar que a furadeira gera ao girar, logo sem a necessidade de água
  • Geram muita poeira no processo
  • Os acabamentos são um pouco inferiores aos de corte húmido
  • Perfuram em alta velocidade 

FERRAMENTAS PARA USAR COM UMA BROCA DE CERÂMICA 

O próximo aspeto que deve ter em consideração é a ferramenta que irá usar – que, como verá, tem uma relação direta com os tipos de arrefecimento que vimos. 

Normalmente, as brocas de corte húmido são projetadas para trabalhar com berbequim elétrico, enquanto as de corte a seco com uma rebarbadora, pois precisam de muito mais RPM para funcionar. Embora existam exceções, como as RUBI DRYGRES 4DRILL, que são brocas para perfuração a seco e estão concebidas para trabalhar com berbequins a partir de apenas 1000 rpm 

DIÂMETRO DO FURO E PROFUNDIDADE MÁXIMA DE PERFURAÇÃO 

Por último, devemos ter conta o diâmetro do furo que queremos fazer, de modo a escolher a broca apropriada.Não é o mesmo fazer um buraco para passar um cano e colocar uma luminária na parede, toalheiro ou pendurar um quadro. Por exemplo, os diâmetros mais comuns para ralos são os da sanita (110 mm), base de duche ou banheira (50 mm), lavatório e bidé (32 mm). Por outro lado, para outras tarefas como colocar um candeeiro de parede ou um toalheiro, podemos ter entre 6 e 20 mm de diâmetro. 

Assim sendo, s vamos fazer uma caixa quadrada ou retangular num ladrilho, primeiro temos que fazer um furo em cada canto para que sejam arredondados e não em ângulos retos. Desta forma, evitaremos que a peça se quebre devido às tensões. Para isso, podemos usar uma broca de cerca de 10 mm de diâmetro. 

Devemos também ter em atenção a profundidade máxima de perfuração permitida pela broca e respeitá-la. Para  prolongar a vida útil das brocas diamantadas, devemos utilizá-las apenas para furar o revestimento cerâmico e depois mudar para uma broca convencional para continuar a furar o resto do suporte ou parede. Desta forma, preservamos a broca diamantada para utilizá-la com os materiais que realmente o requerem. 

Se pretender mais informações complementares para escolher uma broca para cerâmica corretamente, fale com a nossa equipa ou consulte o nosso website . 

Poste um comentário

O que você gostaria de nos dizer?

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *