Para começar e conhecermos a evolução dos cortadores manuais RUBI, é preciso voltar a 10 de abril de 1951. Foi neste dia que o jovem Joan Boada apresentou em Barcelona, ​​o pedido para patentear a sua inovação. Tratava-se de um um cortador manual para cerâmica e azulejo, que ficou mundialmente conhecido como cortador RUBI.

Posteriormente, em 1953, o cortador ganhou a Medalha de Ouro, na primeira Exposição Nacional de Invenções de Barcelona. Devido a este incentivo, Joan juntamente com o seu irmão Antoni Boada, deu início ao processo de produção e aperfeiçoamento da ferramenta.

Anos 60 & 70

Eventualmente o trabalho deu frutos, culminando na invenção do o separador de impacto. Além da popularidade da ferramenta, também a forte demanda dos cortadores manuais RUBI, aos dois irmãos juntou-se um terceiro sócio: Miquel Escayol, com quem fundaram a Germans Boada, S.A.

Mais tarde, os anos 70 foram marcados pela continuação do crescimento e expansão da Germans Boada. Se por um lado, a empresa foi reforçando as suas exportações; por outro, continuou a inovar e a aperfeiçoar as ferramentas. Ainda hoje, a criação do primeiro separador mecânico é vista como uma grande contribuição, que originou (quase 40 anos depois), na criação dos famosos TS!

RUBI à conquista do mundo

Apesar do sucesso, a RUBI nunca parou de olhar, nem de acompanhar as mudanças do mercado de construção. Nesse sentido, aquando o surgimento do grés porcelânico, no final dos 80, a RUBI criou uma nova linha de cortadores manuais, mais adaptado às necessidades dos profissionais de construção.

Relativamente à década de 90, esta é muitas vezes considerada a primeira idade de ouro da RUBI. Afinal, foi nesta época que ocorreu a expansão e abertura das primeiras filiais da Germans Boada. Depois da Europa e de países como Portugal, Itália ou França, a RUBI não parou de se expandir. Hoje em dia, a empresa opera nos Estados Unidos e em vários países da América Latina, como a Colômbia ou Peru.

RUBI no século XXI

Com a chegada do novo milênio, o crescimento da empresa continuou imparável. Simultaneamente, também a evolução dos cortadores maunais da RUBI prosseguiu. Tal, só foi possível graças aos profissionais RUBI, sempre empenhados em fazer o melhor! Para isso, a equipa RUBI trabalha quer ao nível do design, mas também da produção e sempre usando as últimas tecnologias.

Mesmo durante a crise financeira, que de 2007 a 2012 afectou o mundo, a RUBI continuou a aprimorar os seus produtos e a crescer. Neste contexto e graças à boa saúde das suas filiais internacionais, a German Boada, S.A. deu lugar ao Grupo German Bota.

Consequentemente e graças a esta mudança, a RUBI continua a colocar as ferramentas mais avançadas nas mãos dos profissionais. Exemplos disso, são ferramentas como:

A si, o nosso mais sincero obrigado

Contudo, temos de admitir: o mérito não é apenas da RUBI. O mérito é também dos profissionais que confiam nos nossos produtos. Isto, porque é a vossa experiência e comentários, que nos faz crescer e fazer melhor.

Ou seja, é graças a si, que a RUBI continua a inovar e a evoluir desde 1951.

Evolução das cortadores manuais RUBI
Evolução das cortadores manuais RUBI

Please rate this

Post a comment